Terça-feira, 12 de Agosto de 2008
Etiquetas

Farto-me de passear por Blogs, cujos autores fazem parte do sexo feminino. Podia aconselhar esta amiga, ou esta menina lasciva.  Gosto do que escrevem, mas nem sempre concordo. Acho que generalizam demasiado um tema, que por si só, é particular. Adiante.

 

De uma forma geral, as mulheres têm uma maior capacidade de se exprimir e de falar sobre aquilo que realmente interessa,ou seja, nós homens. Esses seres que elas tanto desdenham, e que pelos quais tentam arranjar teorias de conspiração para todos os males que eles lhes causaram, pronunciando-se quase sempre de uma forma inocente e pondo sempre a culpa do fracasso das suas relações neles(Bullshit!). Na verdade não conseguem viver sem nós. Desculpem-me a facada!

 

É intrínseco à nossa natureza, porque o é há demasiado tempo, que´os homens  devem perseguir as mulheres, os homens  devem conquistar as mulheres, os homens devem pagar as contas, devem sempre dar passagem, devem abrir a porta do carro, devem e devem e devem.  Não faz parte do nosso quotidiano, as mulheres convidarem homens para sair, fazerem sexo por sexo sem teres que ouvir o discurso do não-te-quero-magoar, como se fossem sempre as vítimas.

 

Dizem que um homem só gosta de uma mulher quando a própria toma uma posição de indiferença relativamente a ele. Dizem que os homens não gostam de mulheres inteligentes, com sucesso, emancipadas e independentes. Porque têm medo de não poder assumir o controlo ou papel principal da relação. Na verdade, dizem que temos essa tendência. Desculpem-me mais uma vez, mas estão enganadas. Quem pensa assim, só pode ter um complexo de inferioridade.

 

O que vos digo é muito mais simples, e denota um enorme respeito e igualdade de direitos pelo sexo feminino. Existem tantos homens sérios, da mesma forma que existem mulheres sérias. Os exigentes, claro está, procuram o melhor que por vezes custa a surgir. E não se importam de esperar.

 

Não gosto que as pessoas coloquem etiquetas umas às outras. Estou convicto que isto apenas demonstra uma certa limitação de pensamento, ou uma frustração muito grande, derivado daquilo que (não!) viveram. Irrito-me quando tentam generalizar aquilo que é particular ou pessoal. Não gosto que me metam dentro de baldes com pessoas com as quais não me identico. Os homens não são todos iguais. Bem como as mulheres.

 

Cada vez, vejo mais pessoas a prolongarem a irresponsabilidade da juventude, por vezes até ser tarde demais. São os trintões, que se tornam quarentões encalhados  por quererem viver na constante fuga do que é natural, do que é responsável e bonito.

 

As pessoas são e estão, cada vez mais, egoístas. No fundo, todos querem encontrar a pessoa perfeita, alguém para amar e que os ame da mesma forma. Mas também no fundo, ninguém quer ter o esforço de lutar por essa pessoa incondicionalmente.

 

Numa sociedade do quero e tenho, as pessoas perderam a capacidade de lutar por alguém, porque têm a ideia de que haverá sempre alguém à altura ao virar da esquina. E por vezes não há.



publicado por Pira-te daqui! às 21:33
link do post | comentar | favorito

.Have you ever met a real Pirate?
.Recent treasures

. Ó Ruiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...

. Discussão silenciosa

. Sexo auditivo - Donna Sum...

. Nelson contra as más ling...

. O mundo sem M

. Tropa de elite

. Pool Shark

. Posturas

Pirates Online
.My conquests
.The outstanding followers
badge
Photobucket
.Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14
16

17
19
20
21
23

24
25
27
28
29
30

31


.subscrever feeds